RMMG - Revista Médica de Minas Gerais

Política Editorial

 

1. Critérios de Publicação

2. Fluxo Editorial, Processo de Avaliação e Responsabilidades

3. Políticas, Boas Práticas Editoriais e Ética na Publicação

3.1 Pesquisa envolvendo material Humano e Animais

3.2 Ensaios Clínicos

3.3 Verificação de Plágio

3.4 Critérios de Autoria

3.5 Conflito de Interesses

3.6 Preprints

3.7 Política de Acesso Aberto e Copyright

3.8 Permissão de Depósito

3.9 Política de Arquivamento Digital

 

 

1. CRITÉRIOS DE PUBLICAÇÃO

 

A. Clareza: É importante que os autores priorizem por uma Linguagem Simples, que seja sucinta, objetiva e organizada de forma lógica.

B. Originalidade: O trabalho não deve conter informações, guidelines e recomendações anteriormente publicadas. O trabalho deve ser produto da concatenação das informações e dados adquiridos na pesquisa.

C. Temporalidade: O pesquisador deve zelar pelo embasamento em fontes recentes e adequadas para o tema abordado. Assim como os dados não devem ser obsoletos.

D. Qualidade: O trabalho deve ser baseado em análises feitas através de métodos científicos aceitos pela comunidade científica e conter dados suficientes para validação do exposto.

E. Relevância: O trabalho precisa ter informações, dados, discussões e/ou descobertas relevantes que justifiquem sua publicação.

D. Boas Práticas: O trabalho deve seguir todas as demais especificações, diretrizes e padrões exigidos pela Revista Médica de Minas Gerais.

 

 

2. FLUXO EDITORIAL, PROCESSO DE AVALIAÇÃO e RESPONSABILIDADES

 

A Avaliação por pares ocorre através do ScholarOne Manuscripts, o sistema de sistema de submissão online de manuscritos adotado pela Revista Médica de Minas Gerais. Uma vez que o trabalho é submetido ao sistema ele passará por uma checklist, a qual editor administrativo é responsável, onde será conferido todos os arquivos e dados como carta de submissão, página de título, referências dentro do padrão Vancouver, qualidade das imagens, tabelas e figuras e os demais documentos exigidos. Em caso de não atendimento as políticas e orientações o trabalho é devolvido ao autor que realizou a submissão* com prazo para adequação e resubmissão.

*O autor que realizou a submissão, não necessariamente é o autor correspondente.

Após conclusão da checklist o editor-chefe avalia o manuscrito e com aprovação o envia à um dos editores associados. Editores associados são escolhidos por suas áreas de expertise. Até dois revisores serão selecionados pelos editores associados. Uma terceira avaliação poderá ser exigida se necessário.

O Fluxo editorial, que compreende todo o processo desde a submissão do manuscrito no sistema até a decisão final, pode ser resumido em 5 etapas supervisionadas pelo Editor Chefe:

1. avaliação temática e de adequação documental pelo Editor Chefe e Editor Administrativo

2. avaliação de qualidade; originalidade e relevância pelo Editor Associado responsável;

3. avaliação do mérito do manuscrito pelos pares

4. recomendação do Editor Associado

5. decisão final do Editor Chefe

 

 

Orienta-se o Corpo Editorial segundo suas responsabilidades:

Do Editor Associado:

 

  • Garantir transparência em todo processo de avaliação e adoção de procedimentos claros em relação a questões éticas.
  • Avaliar possível Conflitos de Interesse do manuscrito comparando o Formulários sobre Conflito de Interesses frente ao trabalho.
  • Manter imparcialidade de forma a avaliar o trabalho apenas pelos seus méritos acadêmicos e científicos.
  • Vedar o acesso de qualquer terceiro (que não revisores, autores e corpo editorial) aos dados em avaliação pela revista.
  • Avaliar qualidade, originalidade e relevância do manuscrito levando em consideração avaliação dos pares.
  • Editores não devem convidar pesquisadores os quais os autores indicarem como contraindicados.

 

Do Revisor:

 

  • Contribuir para a tomada de decisão do editor associado avaliando a qualidade, originalidade e relevância; criticando; e indicando possíveis modificações no manuscrito.
  • Os Revisores são orientados a declarar quaisquer conflitos de interesses ou outras causas impeditivas da realização da revisão.
  • Os revisores devem destruir as cópias do manuscrito quando a revisão for concluída.
  • Alertar ao editor qualquer semelhança do manuscrito com pesquisas publicadas.
  • Manter imparcialidade de forma a avaliar o trabalho apenas pelos seus méritos acadêmicos e científicos.

 

Os autores podem acompanhar todas as etapas da Revisão por pares no ScholarOne e serão informados de todas as decisões tomadas sobre o manuscrito. Os pareceres são disponibilizados aos autores, com exceção dos trechos confidenciais aos editores.

O Editor Chefe e o Editor Administrativo/Coordenador têm acesso a toda e qualquer alteração feita na submissão por meio do registro histórico fornecido pelo sistema, garantindo assim segurança no procedimento e garantia das exigências e boas práticas. Como por exemplo a garantia da avaliação por pares duplo-cega, e a supervisão sobre avaliações abertas por pares.

 

 

3. POLÍTICAS, BOAS PRÁTICAS EDITORIAIS E ÉTICA NA PUBLICAÇÃO

 

A Revista Médica de Minas Gerais, adota políticas nacionais e internacionais para boas práticas editorais e integridade em publicação científica. Buscando sempre transparência em seus processos estando em sintonia com recomendações e códigos de conduta de organizações como, por exemplo, o International Committee of Medical Journals Editors (ICMJE) e o Committee on Publication Ethics (COPE). Buscamos que o reflexo do atendimento destas recomendações estejam expostos em nossas políticas e publicações.

Qualquer identificação de possível má-conduta pode ser reportada ao Fale Conosco da revista. A Revista Médica se compromete em analisar qualquer apontamento e se necessário contatar os envolvidos, junto ao editor-chefe, em busca de maiores esclarecimentos.

 

3.1 Pesquisa envolvendo material Humano ou Animal

 

Os trabalhos resultantes de pesquisas envolvendo seres humanos devem seguir as disposições e princípios da "Declaração de Helsinki", garantidos através de descrição da abordagem dos autores na metodologia e demonstração expressa de aprovação por Comitê de Ética. A referência da "Declaração de Helsinki" estará disposta ao final do texto e a Revista Médica de Minas Gerais exige que os autores tenham ciência dos princípios antes da submissão.1, 2, 3, 4

Os trabalhos resultantes de pesquisa envolvendo seres humanos deverão apresentar cópia do parecer de aprovação emitido por Comitê de Ética reconhecido pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), segundo as normas da Resolução do Conselho Nacional de Saúde - CNS/466/2012. O número do parecer deve ser expresso na metodologia. A RMMG não exime os autores de estudos do tipo "Relatos de Caso" da apresentarem a declaração do Comitê de Ética. A referência da Resolução do Conselho Nacional de Saúde - CNS/466/2012 estará disposta ao final do texto e a Revista Médica de Minas Gerais exige que os autores tenham conhecimento das normas estabelecidas antes da submissão. 5

Não se recomenda que informações confidenciais que possam invadir a privacidade do paciente sejam reveladas. Os pesquisadores devem respeitar a privacidade do sujeito em busca de minimizar o impacto do estudo na integridade física e mental do paciente. Os pesquisadores também deverão apresentar Declaração de que detém o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido assinado pelo paciente e deverão apresentar autorização escrita do paciente em caso de publicação de informações sigilosas.

Os trabalhos resultantes de pesquisas envolvendo animais deverão apresentar declaração da Comissão de Ética no uso de Animais - CEUA, de acordo com o DECRETO Nº 6.899, DE 15 DE JULHO DE 2009 e com a Lei no 11.794, de 2008. O número do parecer deve ser expresso na metodologia. A referência do DECRETO Nº 6.899, DE 15 DE JULHO DE 2009, disposto pelo Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal - CONCEA estará disposta ao final do texto e a Revista Médica de Minas Gerais exige que os autores tenham conhecimento das normas estabelecidas antes da submissão. 6

A Revista Médica de Minas poderá, a qualquer tempo, solicitar esclarecimentos e documentos dos autores para eliminar quaisquer dúvidas sobre a condução de pesquisas com material humano ou animal. A Revista Médica de Minas Gerais que com ato da submissão e com a submissão das declarações exigidas, o pesquisador seguiu todas as normas, diretrizes e princípios supracitados. 

 

3.2 Ensaios Clínicos

 

A Revista Médica de Minas Gerais apoia as políticas da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do ICMJE para registro de ensaios clínicos. Desta forma, a RMMG recebe apenas Ensaios Clínicos (Clinical Trials) com o número identificador de registro em base para registro de Ensaios Clínicos reconhecida pela OMS e pelo ICMJE. O número identificador de registro em base para registro de Ensaios Clínicos deve ser citado na metodologia do trabalho.

No Brasil é possível registrar na base de Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos (ReBEC). (https://ensaiosclinicos.gov.br/) O número do Registro deve ser expresso na metodologia.

Os Ensaios Clínicos devem ser acompanhados de uma Declaração de compartilhamento de dados para elaborada de acordo com as recomendações do ICMJE.
(http://www.icmje.org/recommendations/browse/publishing-and-editorial-issues/clinic al-trial-r egistration.html#two)

 

3.3 Verificação de Plágio

 

No intuito de manter as publicações escritas com integridade, é exigido que os autores façam referência direta a todas as fontes citadas no trabalho para que, deste modo, não se incorra em plágio.

Como forma de prevenção e manutenção, a Revista Médica de Minas Gerais usa o freeware CopySpider e busca manual no Google Scholar, no auxílio da detecção de plágio. Os trabalhos que vierem a apontar uma taxa de semelhança superior a 3% passará por uma avaliação comparativa por parte da equipe administrativa e editorial do periódico e se caso for entendido que o trabalho possa ser um plágio em potencial, o mesmo será desconsiderado para publicação. 7

É vedada aos autores a prática de autoplágio, sendo este, o ato de apresentar um trabalho publicado anteriormente para nova publicação como um trabalho novo e original. No entanto, a atualização de um trabalho antes publicado é aceito, apesar da necessidade de algumas ressalvas como ser imprescindível que o trabalho anterior seja citado diretamente e que o trabalho tenha mudanças e atualizações significativas que justifiquem a necessidade de sua atualização. 8

 

3.4 Critérios de Autoria

 

São considerados autores aqueles que atendam aos critérios de autoria descritos nas recomendações do ICMJE. São quatro os critérios basilares nos quais a recomendação foi construída:

1. Contribuições substanciais para concepção, ou estruturação do trabalho; ou a aquisição, análise; ou interpretação dos dados para o trabalho; e

2. Esboço ou revisão profunda, importante para o conteúdo intelectual do trabalho; e

3. Aprovação final do trabalho para publicação; e

4. Concordância em responsabilizar-se por todos aspectos do trabalho e assegurar dúvidas relacionadas a acurácia e integridade sobre qualquer parte do trabalho foram propriamente investigadas e resolvidas. 9

Em consonância com o critérios do ICMJE, a Revista Médica de Minas Gerais adota o sistema de especificação CRediT (Contributor Roles Taxonomy) de forma a manter um padrão o qual os autores devem seguir ao submeter as contribuições dos autores juntos a Folha de rosto/Title page.

A contribuição dos autores será avaliada pelo editor chefe e editor administrativo e será publicada ao fim do artigo, antecedendo as referências.

Contribuidores Não-Autores: Não devem ser considerados autores aqueles que não atenderem ao menos os quatro critérios do ICMJE expostos acima. Exemplo: pesquisadores que a única contribuição para o trabalho seja aquisição de fundos, fornecimento de recursos, tradução e revisão textual ou suporte administrativo. Como forma de reconhecimento os autores poderão publicar agradecimento aos contribuintes ao final do artigo..

 

3.5 Conflito de Interesses

 

Os autores devem declarar possíveis conflitos de interesse, caso houver, e detalhar a natureza da relação que mantém com organização interessada na publicação do artigo. Os autores podem preencher modelo de declaração de conflito de interesses de acordo com modelo do ICMJE: ( http://www.icmje.org/conflicts-of-interest/). A declaração será avaliada pelo editor associado selecionado para o manuscrito. A declaração de conflito de interesse não necessariamente indica enviesamento, sendo ela uma ferramenta de transparência e boas práticas em publicação científica.

Quaisquer possíveis conflitos de interesses serão publicados junto ao artigo, assim como a inexistência deles.

 

3.6 Preprints

 

A Revista Médica de Minas Gerais aceita trabalhos previamente depositados em um servidor de preprints.

Neste caso, cientes do fato do artigo não ser inédito, a RMMG atuará no sentido de validar a pesquisa através da Revisão por pares.

Os autores que submeterem preprint, devem submeter o formulário da SCIELO de conformidade com a Ciência Aberta: (https://wp.scielo.org/wp-content/uploads/SciELO-Preprints-Formul%C3%A1rio-de-C onformidade-Ciencia-Aberta.docx).

 

3.7 Política de Acesso Aberto e Copyright

 

A Revista Médica de Minas Gerais é um periódico de acesso aberto, o que significa que todo o conteúdo está disponível gratuitamente e sem custo para o usuário ou sua instituição. Os usuários podem ler, baixar, copiar, distribuir, imprimir, pesquisar ou criar links para os textos completos dos artigos, ou usá-los para qualquer outra finalidade lícita, sem pedir permissão prévia do editor ou do autor. Isso está de acordo com a definição de acesso aberto da BOAI.

Os autores permanecem detentores dos direitos autorais do artigo, mas ao submeter e publicar na Revista Médica de Minas Gerais, caso não especificado contrário, concordam em manter o artigo dentro da Creative Commons CC-BY. Essa concordância é assinalada na Folha de Rosto/Página de Título pelo registro do copyright semelhante ao modelo, sugerido pela Scielo, abaixo:

 

Copyright © 2021 Silva et al. Este é um artigo em acesso aberto distribuído nos termos da Licença Creative Commons Atribuição que permite o uso irrestrito, a distribuição e reprodução em qualquer meio desde que o artigo original seja devidamente citado.

 

Copyright © 2021 Silva et al. This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License, which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original article is properly cited.

 

Todos artigos, quando não solicitado pelo autor que seja diferente, são publicados dentro da Licença CC-BY.

 

3.8 . Permissão de Depósito

 

A RMMG autoriza o armazenamento e o acesso do seu conteúdo, total ou parcialmente, em repositórios digitais de acesso aberto, imediatamente após a publicação do conteúdo e nos termos da licença creative commons CC-BY

A Permissão de Depósito em Repositórios da RMMG é garantida pelo Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim) mentido pelo Instituto Brasileiro de Ciência e Tecnologia, e pode ser consultada no link: (https://diadorim.ibict.br/handle/1/3053).

 

3.9 Política de Arquivamento Digital

 

Clique aqui para baixar.

 

 

REFERÊNCIAS

 

1 - DECLARAÇÃO DE HELSINKI I - 1964. [Acesso em 22 de jul. 2021] Disponível em: http://www.ufrgs.br/bioetica/helsin1.htm.

 

2 - DECLARAÇÃO DE HELSINKI VI - 2002. [Acesso em 22 de jul. 2021] Disponível em: http://www.ufrgs.br/bioetica/helsin6.htm.

 

3 - DECLARAÇÃO DE HELSINKI VII - 2004. [Acesso em 22 de jul. 2021] Disponível em: http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&langpair=en%7Cpt&u=http://www.laakariliitto.fi/e/ethics/helsinki.html.

 

4 - SARDENBERG, T.; MÜLLER, S. S.; PEREIRA, H. R.; DE OLIVEIRA, R. A.; HOSSNE, W. S. Análise dos aspectos éticos da pesquisa em seres humanos contidos nas Instruções aos Autores de 139 revistas científicas brasileiras. Revista da Associação Médica do Brasil, v. 45, n. 4, 1999.

 

5 - RESOLUÇÃO Nº 466, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012. [Acesso em 22 de jul. 2021] Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf

 

6 - DECRETO Nº 6.899, DE 15 DE JULHO DE 2009. [Acesso em 22 de jul. 2021] Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6899.htm

 

7 - Plagiarism Checking. [Local desconhecido]: Turnitin; 2017. [Acesso em 27 de jul. 2021] Disponível em: https://www.plagiarism.org/

 

8 - SPINAK, E. Ética editorial e o problema do autoplágio [online]. SciELO em Perspectiva, 2013 [Acesso em 27 de jul. 2021]. Disponível em: https://blog.scielo.org/blog/2013/11/11/etica-editorial-e-o-problema-do-autoplagio/

 

9 - Defining the Role of Authors and Contributors [online]. International Committee of Medical Journal Editors, 2021 [Acesso em 27 de jul. 2021]. Disponível em: http://www.icmje.org/recommendations/browse/roles-and-responsibilities/defining-the-role-ofauthors-and-contributors.htm