RMMG - Revista Médica de Minas Gerais

Volume: 26. (Suppl.1)

 

Editorial

1 - Mensagem dos Coordenadores Revista Mineira de Anestesiologia

Marcel Andrade Souki; Tarcísio de Melo Nogueira

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S1, Jan/Mar, 2016

Artigos Originais

2 - Avaliação da dor pós-operatória em pacientes submetidos à histerectomia abdominal em um hospital de ensino

Evaluation of postoperative pain in patients undergoing abdominal hysterectomy in a teaching hospital

Álvaro Regino de Carvalho Melo; Gutemberg Clementino Martins Mendes Soares; Fernando José Amorim Martins; Walkíria Wingester Villas Boas

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S4-S9, Jan/Mar, 2016

A infusão intratecal de opioides representa um ponto-chave no controle da dor. O objetivo deste estudo foi comparar a analgesia pós-operatória e efeitos adversos com duas combinações de drogas utilizadas em raquinaestesia. As pacientes submetidas à histerectomia abdominal foram divididas nos grupos 1 e 2. As alocadas no grupo 1 receberam bupivacaína, clonidina e morfina, enquanto as do grupo 2 receberam bupivacaína, clonidina e fentanil. O estudou incluiu 40 pacientes, sendo 50% (n=20) no grupo 1 e 50% (n=20) no grupo 2. Em relação à dor, não houve diferença significativa entre os grupos na primeira hora de pós-operatório. Na sexta hora, o grupo 1 apresentou melhor controle álgico. Na 24ª hora, houve diferença com a escala analógico numérica, porém não ocorreu o mesmo com a escala de expressão facial. As pacientes do grupo 1 solicitaram menos medicação analgésica. O grupo 1 apresentou menos náusea, não houve diferença significante em relação a vômitos e prurido. A realização de histerectomia abdominal sob raquianestesia com a combinação 1 propicia melhor controle álgico nas primeiras 24 horas de pós-operatório em relação à combinação 2, sem alterar a incidência dos efeitos adversos vômitos e prurido.

Palavras-chave Histerectomia; Raquianestesia; Analgesia; Dor; Medição da Dor.

The intrathecal infusion of opioids is a key point in controlling pain during and after the procedure. The aim of this study is to compare postoperative analgesia and incidence of adverse effects with two combinations of drugs used in spinal anesthesia. Patients undergoing abdominal hysterectomy were divided in groups 1 and 2. The allocated in group 1 received bupivacaine, clonidine and morphine, while in group 2 received bupivacaine, clonidine and fentanyl. The study included 40 patients, 50 % (n =20) in group 1 and 50 % (n = 20) in group 2. In relation to pain, there was no significant difference between groups in the first hour postoperatively. At the sixth hour, group 1 showed better pain control. In the twenty-fourth hour, there were differences with the numerical analog scale, but there was not the same with the scale of facial expression. The group 1 patients requested fewer analgesics. Group 1 showed less nausea, but there was no significant difference in relation to vomiting and pruritus. Performing abdominal hysterectomy under spinal anesthesia with combination 1 provides better pain control in the first twenty-four hours of the postoperative period compared to combination 2 without altering the incidence of adverse effects vomiting and pruritus.

Keywords Hysterectomy; Anesthesia, Spinal; Analgesia; Pain; Pain Measurement.

3 - Uso de bloqueadores neuromusculares em gestantes

Neuromuscular blockers in pregnant women

Fernando Hernandes de Meneses; Daiane Aparecida Vilela Rezende; Hendrik Ranieri de Oliveira Carvalho; Paula de Siqueira Ramos; Vinícius Almeida Soares Maia

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S10-S14, Jan/Mar, 2016

JUSTIFICATIVA: a necessidade da anestesia geral em pacientes obstétricas gera muitas controvérsias, principalmente quanto ao uso dos bloqueadores neuromusculares (BNM). A escolha das drogas deve levar em conta as alterações no organismo materno e as repercussões no feto.
OBJETIVOS: avaliar os BNMs que apresentam melhor perfil farmacológico para boas condições de intubação por sequência rápida, manutenção do bloqueio neuromuscular e que apresentam mínimas repercussões materno-fetais.
MÉTODOS: revisão teórica de artigos publicados na base de dados do PubMed, com o tema bloqueadores neuromusculares na gestação.
CONCLUSÃO: o bloqueador neuromuscular deve fornecer relaxamento adequado no primeiro minuto e com curto tempo de duração. A succinilcolina (1-1,5 mg/kg) é a medicação de escolha devido às suas características de efeito ultrarrápido e curta duração. O rocurônio é alternativa segura e eficaz, nas doses de 0,6-1,2 mg/kg, na indução em sequência rápida, com a possibilidade de reversão do bloqueio com sugamadex 16 mg/kg.

Palavras-chave Bloqueadores Neuromusculares; Anestesia; Anestesia Obstétrica; Gestantes; Gravidez.

BACKGROUND: The need for general anesthesia in obstetric patients generates much controversy especially regarding the use of neuromuscular blockers (NMB). The choice of drugs should consider the changes in the mother's body and the effects on the fetus.
OBJECTIVES: Evaluate the NMB that have better pharmacological profile for good intubation conditions by rapid sequence of neuromuscular blockade maintenance and that have minimal maternal and fetal outcome.
METHOD: literature review of articles published in the PubMed database, with neuromuscular blockers theme during pregnancy.
CONCLUSION: The neuromuscular blocker should provide adequate relaxation in the first minute and a short duration, succinylcholine (1-1,5 mg/kg) is the drug of choice because of its characteristics of ultrafast and short-term effect. The rocuronium is a safe and effective alternative, the dose 0.6-1.2 mg/kg for induction in rapid sequence, with the possibility of reversing with sugammadex 16 mg/kg.

Keywords Neuromuscular Blocking Agents; Anesthesia; Anesthesia, Obstetrical; Pregnant Women; Pregnancy.

Educação Médica

4 - A saúde mental do anestesiologista e a síndrome de burnout

Mental health in anesthesiology and burnout syndrome

Verônica Botelho Teixeira; Paulo José Ribeiro Teixeira; Fábio Lopes Rocha3

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S15-S21, Jan/Mar, 2016

A síndrome de burnout é compreendida como uma resposta ao estresse laboral crônico e apresenta as seguintes dimensões: exaustão emocional, despersonalização e baixa realização pessoal no trabalho. A anestesiologia possui características próprias que contribuem de forma diferenciada para a ocorrência dessa síndrome: proximidade do sofrimento e da morte, dificuldades na interação com outros membros da equipe médica, estresse físico do ambiente cirúrgico e a privação do sono. Estudos em todo o mundo revelam que médicos apresentam taxas alarmantes da síndrome. No Brasil, pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Medicina e publicada em 2007 mostrou que 57% dos médicos apresentavam algum grau preocupante de burnout. Levantamentos epidemiológicos realizados com anestesiologistas do Brasil e de outros países evidenciam que a prevalência dessa síndrome nessa categoria também é elevada. A prevenção de burnout deve iniciar-se com o esclarecimento dos anestesiologistas sobre sua alta prevalência, muitas vezes desconhecida pelos profissionais. Além disso, devem ser tomadas medidas, tanto no nível individual quanto no nível institucional, para que a prevenção seja mais efetiva. Essas medidas incluem modificações no ambiente de trabalho que visem a reduzir o estresse e melhorar a convivência entre os profissionais, promovendo a autonomia e a participação individual nas tomadas de decisões, além de medidas individuais que promovam o relaxamento e reduzam a frustração e a autocrítica exacerbada.

Palavras-chave Anestesiologia; Esgotamento Profissional; Saúde Mental.

The burnout syndrome is a response to work stress and presents itself as the following aspects: emotional exaustion, despersonalization and a reduced feeling of personal accomplishment. Anaesthesiology has particular features that contribute to the occurrence of the syndrome: closeness of suffering and death, relationship issues between the medical team, physical stress at the surgical environment and sleep deprivation. In Brazil, a research conducted by the Federal Council of Medicine and published in 2007 showed that 57% of the doctors presented warning level of burnout. Others epidemiological surveys conducted in Brazil and other countries showed that the syndrome prevalence in anaesthesiologists is also high. Burnout prevention should begin with the anaesthesiologists clarification about its prevalence, often unknown by those professionals. Besides that, some measures must be taken at the individual and organizational level to improve the prevention. Those measures include workplace changes to reduce stress and improve the professional relationships, encouraging individual autonomy and participation in decision-making, as well as individual measures that promotes relaxation and reduces frustration and self-criticism.

Keywords Anesthesiology; Burnout, Professional; Mental Health.

Artigos de Revisão

5 - Adversidades do bloqueio e da reversão neuromuscular

Adversities related to neuromuscular blockade and reversal

Ananda Ferreira Fialho Alencar; Laura Aparecida Lacerda e Louzada; Jaci Custódio Jorge; Monique Corrêa e Castro de Sá

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S22-S33, Jan/Mar, 2016

Evento adverso relacionado a um fármaco é definido, pela Organização Mundial de Saúde, como uma resposta nociva e não intencional a uma droga que ocorre após o uso de doses normalmente utilizadas no homem para profilaxia, diagnóstico ou tratamento de uma doença ou para modificação de uma função fisiológica. Os bloqueadores neuromusculares (BNM) são fármacos capazes de provocar alterações indesejáveis em doses habituais e a interação com outras drogas utilizadas durante a anestesia pode potencializar, prolongar ou reverter precocemente o relaxamento neuromuscular desejado. O processo de reversão do bloqueio não é isento de riscos e complicações. Eventos adversos podem ocorrer desde o momento da administração de drogas reversoras até o período pós-operatório, no qual pode ocorrer paralisia residual. É importante reconhecer os possíveis efeitos adversos associados ao uso dessas drogas, uma vez que a escolha do BNM adequado para cada situação irá afetar diretamente o desfecho do ato anestésico.

Palavras-chave Bloqueio Neuromuscular/efeitos adversos; Bloqueadores Neuromusculares/efeitos adversos; Interações de Medicamentos.

The World Health Organization defines an adverse drug reaction as "a response to a drug which is noxious and unintended, and which occurs at doses normally used in man for the prophylaxis, diagnosis, or therapy of disease, or for the modification of physiological function". Neuromuscular blocking agents (NBA) are drugs that can cause undesirable alterations in usual doses, and the interaction with other drugs used during anesthesia can enhance, prolong or promote early reversal of the neuromuscular blockade. The blockade reversal process is not free from risks and complications since adverse events can occur from the time of administration of reversal drugs until the postoperative period, when may occur residual paralysis. It is important to recognize the potential adverse effects associated with use of these drugs, since the appropriatechoice of NBA for each situation will directly affect the outcome of anesthesia.

Keywords Neuromuscular Blockade/adverse effects; Neuromuscular Blocking Agents/adverse effects; Drug Interactions.

6 - Bases da monitorização neuromuscular

Bases of neuromuscular monitoring

Marcos Vinícius Pimentel Cardoso; Maíla Aparecida Vinhal Andrade; Joana Angélica Vaz de Melo; William Costa Rocha; Flávia Aparecida Resende; Aline Viana Carvalho Amorim

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S34-S38, Jan/Mar, 2016

O uso seguro de bloqueadores neuromusculares requer monitorização. Por muito tempo, esta era baseada em critérios clínicos, pouco eficazes na detecção de bloqueio residual. A medida da função neuromuscular em resposta ao estímulo elétrico de um nervo motor é, hoje em dia, o método mais eficaz. Diferentes músculos podem ser usados com essa finalidade, por sensibilidades variáveis à ação dos bloqueadores. A monitorização auxilia o anestesiologista na indução, manutenção e recuperação do procedimento anestésico-cirúrgico. Assim, o conhecimento dos equipamentos e dos diferentes padrões de estímulo é fundamental na prática anestésica, de modo a garantir precisão e segurança no uso dos bloqueadores neuromusculares.

Palavras-chave Bloqueio Neuromuscular; Bloqueadores Neuromusculares; Monitoração Neuromuscular; Anestesia.

The safe use of neuromuscular blocking agents requires monitoring. For a long time, this was based on clinical criteria, ineffective in the residual block detection. The measurement of neuromuscular function in response to electrical stimulation of a motor nerve is, nowadays, the most effective method. Different muscles can be used for this purpose, by varying sensitivities to the action of blockers. Monitoring assists the anesthesiologist in the induction, maintenance and recovery of the anesthetic-surgical procedure. Thus, knowledge of the equipment and the different stimulus patterns is essential in anesthesia to ensure accuracy and safety in the use of neuromuscular blockers.

Keywords Neuromuscular Blockade; Neuromuscular Blocking Agents;Neuromuscular Monitoring; Anesthesia.

7 - Bloqueadores neuromusculares e reações alérgicas

Neuromuscular blocking agents and allergic response

Rodrigo de Lima e Sousa; Luciano Costa Ferreira; Guilherme Vieira Cunha; Lucas Almeida Valente

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S39-S46, Jan/Mar, 2016

As reações alérgicas representam importante causa de complicações perioperatórias. Os anestesiologistas expõem os pacientes, rotineiramente, a uma gama de agentes que incluem drogas (anestésicos inalatórios, antibióticos, bloqueadores neuromusculares - BNM, opioides, sedativos, hipnóticos), polipeptídeos (protamina), produtos derivados do sangue e agentes ambientais (látex). Entre essas substâncias, os bloqueadores neuromusculares respondem por mais de 50% das reações que envolvem a liberação de histamina, seja por reações dependentes de imunoglobulina do tipo E (IgE - reações anafiláticas) ou por histamino-liberação não específica (anteriormente denominada "reação anafilactoide"), que não envolve, em um primeiro momento, a participação de imunoglobulinas.

Palavras-chave Hipersensibilidade; Bloqueadores Neuromusculares; Imunoglobulinas; Histamina.

Allergic reactions are a major cause of perioperative complications. Anesthesiologists routinely expose patients to a range of agents that include drugs (inhaled anesthetics, antibiotics, neuromuscular blocking agents, opioids, sedatives, hypnotics), polypeptides (protamine), blood products and environmental agents (latex). Among these substances, neuromuscular blocking agents account for over 50% of the reactions that involve the release of Histamine by Immunoglobulin type E dependent-reaction (IgE - Anaphylactic Reactions) or Non-Specific Histamine Release (formerly called "Anaphylactoid Reactions") that does not involve, in a first moment, the participation of Immunoglobulins.

Keywords Hypersensitivity; Neuromuscular Blocking Agents; Immunoglobulins; Histamine.

8 - Cirurgias videolaparoscópicas e bloqueio neuromuscular, o que há de novo?

Videolaparoscopic surgeries and neuromuscular block, what's new?

Felipe Ribeiro da Silva Camargos

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S47-S51, Jan/Mar, 2016

INTRODUÇÃO: historicamente a utilização dos bloqueadores neuromusculares (BNMs) permitiu a realização dos procedimentos cirúrgicos que demandavam relaxamento muscular profundo. A atual disponibilidade do reversor do bloqueio neuromuscular suggamadex permitiu a rápida e segura reversão do bloqueio profundo (TOF=0, PTC 1-2) ao término do procedimento cirúrgico. Essa possibilidade gerou o questionamento se o bloqueio neuromuscular profundo, quando comparado ao bloqueio neuromuscular moderado, utilizado durante cirurgias videolaparoscópicas permitiria a utilização de pressões intra-abdominais mais baixas e estaria associado ao campo cirúrgico de melhor qualidade ou a outros benefícios clínicos.
MÉTODO: foi realizada busca na literatura médica disponível no banco de dados on-line PubMed utilizando os termos relevantes ao tema, assim como busca na bibliografia das publicações encontradas por meio desse método.
CONCLUSÃO: a produção científica disponível atualmente revela uma provável relação entre a melhor qualidade do campo cirúrgico durante cirurgias videolaparoscópicas e o bloqueio neuromuscular profundo. Entretanto, não existem evidências claras sobre qual a profundidade adequada desse bloqueio nem sobre desfechos clínicos favoráveis em vigência de bloqueio profundo comparado ao bloqueio moderado ou superficial.

Palavras-chave Anestesia; Bloqueio Neuromuscular; Bloqueadores Neuromusculares; Laparoscopia; Cirurgia Vídeoassistida; Pneumoperitônio.

INTRODUCTION: Historically, the use of neuromuscular blockingagents (NMB) allowed the execution of surgical procedures requiring deepmusclerelaxation. The current availability of suggamadex as a neuromuscular block reversal agent allowed therapid and safe reversal of deepneuromuscular blockade (TOF = 0, PTC 1-2) at the end of the surgical procedure. This possibility led to the question whether the deep neuromuscular blockade, when compared to moderate neuromuscular blockade, used during laparoscopic surgery would enable the use of lower intra-abdominal pressure and would be associated with better surgical space or other better clinical outcomes.
METHODS: A search was performed in the medical literature available through the online database PubMed using the terms relevant to the topic. In addition, we studied the reference lists of the articles retrieved in these arch and of other relevant articles known to the authors.
CONCLUSION: The scientific literature currently available points to a probable relation ship between deep neuromuscular blockade and better surgical space during laparoscopic surgery. However there is little objective data to support the proposition that deep neuromuscular block (when compared with less intense block) contributes to better patient out come or improves surgical operating conditions.

Keywords Anesthesia; Neuromuscular Blockade; Neuromuscular Blocking Agents; Laparoscopy; Video-Assisted Surgery; Pneumoperitoneum.

9 - Doenças neuromusculares e bloqueadores neuromusculares

Neuromuscular diseases and neuromuscular-blocking drugs

Sofia Meinberg Pereira; Eduardo Azevedo de Castro; Vitor Michelstaedter Brochado

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S52-S59, Jan/Mar, 2016

As doenças neuromusculares são caracterizadas por alterações no neurônio motor, no receptor de acetilcolina (AchR) ou na musculatura esquelética, sendo classificadas em pré-juncionais, juncionais e pós-juncionais. O manejo perioperatório de pacientes acometidos pode ser desafiador, visto que são doenças de baixa incidência e com manifestações diversas. Portadores de doenças neuromusculares muitas vezes apresentam resposta anormal ao uso de bloqueadores neuromusculares (BNM) e anticolinesterásicos. A teoria clássica de up e down-regulation explica, em parte, a sensibilidade ou resistência a essas medicações. Acredita-se que nessas enfermidades a margem de segurança da transmissão neuromuscular encontra-se reduzida. O uso de doses habituais de bloqueadores adespolarizantes pode comprometer a recuperação do paciente, prolongando a necessidade de assistência ventilatória. A succinilcolina (Sch) pode causar hipercalemia grave nos casos em que há aumento do número de AchR. Esta revisão apresenta algumas desordens neuromusculares e as respectivas respostas aos BNMs como orientação na condução da anestesia nesses pacientes.

Palavras-chave Doenças Neuromusculares; Bloqueadores Neuromusculares; Neurônios Motores; Junção Neuromuscular; Hipersensibilidade a Drogas.

Neuromuscular diseases are characterized by the alterations in the motor neuron, acetylcholine receptor (AchR), or in the muscle. This group of diseases is classified as pre-junctional, junctional, and post-junctional. The perioperative management of affected patients could be very challenging due to the fact that neuromuscular disorders are uncommon and have various distinctive ways of manifestation. People who are carriers of these conditions often show abnormal responses to the usage of neuromuscular-blocking drugs (NMBD) and anticholinesterasics. The classical theory of "up and down-regulation" explains, partly, the sensibility or resistance patients have to these medications. People believe that in neuromuscular diseases, the safety margin of neuromuscular transmission is reduced. Usual doses of nondepolarizing muscle relaxants could compromise the patient's recovery, which would extend the need for ventilatory assistance. In cases in which there is an increase of the number of AchR, succinylcholine (Sch) could cause severe hyperkalemia. This review demonstrates some neuromuscular disorders and its respective responses to NMBD as how to conduct the patient's anesthesia.

Keywords Neuromuscular Diseases; Neuromuscular Blocking Agents; Motor Neurons Neuromuscular Junction; Drug Hypersensitivity.

10 - Implicações anestésicas na miastenia gravis - revisão da literatura

Anesthetics implications in myasthenia gravis - review

Marcelo Fonseca Medeiros; Marcelo Vaz Nunes; Luis Gustavo Torres dos Santos; Rafael Bahia Ravaiane

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S60-S64, Jan/Mar, 2016

Miastenia gravis é uma rara doença autoimune que acomete a junção neuromuscular. A fraqueza e fadiga muscular são um desafio no manejo anestésico, principalmente pelo risco de complicações respiratórias. A escolha da técnica anestésica deve levar em consideração a fisiopatologia, o estágio clínico da doença, as drogas utilizadas no tratamento clínico e suas interações anestésicas. Se o bloqueador neuromuscular for utilizado, a monitorização do bloqueio neuromuscular é fundamental para uma anestesia segura.

Palavras-chave Miastenia Gravis; Miastenia Gravis/cirurgia; Junção Neuromuscular; Bloqueadores Neuromusculares; Anestesia/métodos; Interações de Medicamentos; Anestésicos.

Myasthenia Gravis is a rare autoimmune disease that affects the neuromuscular junction. The weakness and fatigue of the muscle are a challenge in anesthetic management, manly for respiratory complications. The choice of anesthetic technique should consider the pathophysiology, the clinical stage of disease, the drugs used in a clinical treatment and their anesthetics interactions. If the neuromuscular block was used, the neuromuscular monotoring is essential for a safe anesthesia.

Keywords Myasthenia Gravis; Myasthenia Gravis/surgery; Neuromuscular Junction; Neuromuscular Blocking Agents; Anesthesia/methods; Anesthetics; Drug Interactions.

11 - Influência do bloqueador neuromuscular em cirurgia cardíaca envolvendo circulação extracorpórea em relação a bloqueio neuromuscular residual em adultos: revisão da literatura

Influence of neuromuscular-block drug on cardiac surgery involving cardiopulmonary by-pass in respect of residual neuromuscular blockade in adults: literature review

Luis Gustavo Torres dos Santos; Marcel Andrade Souki

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S65-S68, Jan/Mar, 2016

O advento da modalidade fast-track em cirurgias cardíacas resultou do uso de fármacos em doses mais baixas ou de ação mais curta e com menos potencial de acúmulo. O manejo do bloqueio neuromuscular também é passível de sofrer alteração decorrente da escolha do agente utilizado. Este estudo é uma revisão da literatura acerca da influência do tipo de bloqueador neuromuscular nas cirurgias cardíacas com circulação extracorpórea (CEC) na população adulta e da incidência de bloqueio neuromuscular residual no pós-operatório. A extubação precoce é um dos pilares do fast-track. Existe nova tendência a se usar agentes de intermediária duração e há recomendação de que o grau de bloqueio seja monitorizado tanto no intra como no pós-operatório, no momento da extubação. Há benefícios para o sistema cardiovascular e respiratório, quando se reassume a ventilação espontânea, tais como melhora na função sistólica, aumento do índice cardíaco e redução no shunt intrapulmonar e atelectasias. Pacientes submetidos a uma segunda operação cardíaca relatam que extubação traqueal precoce é uma experiência muito superior em comparação com 12-24h de intubação pós-operatória.

Palavras-chave Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos; Bloqueadores Neuromusculares; Circulação Extracorpórea.

The advent of fast-track mode in heart surgeries result from the use of drugs in smaller doses or shorter action and less accumulation potential. The management of neuromuscular blockade is also likely to be altered due to the choice of agent used. This study is a review of the literature about the influence of the type of neuromuscular blocker in cardiac surgery with cardiopulmonary bypass (CPB) in theadult population and the incidence of residual neuromuscular blockade postoperatively. Early extubation is one of the fast-track pillars. There is a new trend to use of intermediate duration agents and a recommendation that the degree of block is monitored both intra- and postoperatively at the time of extubation. There are benefits to the cardiovascular and respiratory system when it resumes spontaneous breathing, such as improvement in systolic function, increased heart rate and reduced intrapulmonary shunt and atelectasis. Patients who underwent a second heart surgery reported that early extubation is a far superior experience compared to 12-24 h postoperative intubation.

Keywords Cardiac Surgical Procedures; Neuromuscular Blocking Agents; Extracorporeal Circulation.

12 - Novos bloqueadores neuromusculares

New neuromuscular blocking drugs

Héctor Yuri de Souza Ferreira; Vinicius Caldeira Quintão; Carlos Alexandre de Freitas Trindade

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S69-S72, Jan/Mar, 2016

Os bloqueadores neuromusculares (BNM) estão no cotidiano dos anestesiologistas e fazem parte de um arsenal terapêutico amplo na prática médica. Entretanto, a succinilcolina permanece como única droga de ação ultracurta e segura em relação a bloqueio residual para a maioria dos pacientes. O bloqueio neuromuscular residual está associado a aumento da morbimortalidade peroperatória, principalmente devido às complicações pulmonares pós-operatórias. Diante disso, deu-se início à criação dos novos BNMs gantacúrio e seu sucessor CW002 que, associados à cisteína, molécula reversora do bloqueio, podem diminuir os riscos de bloqueio residual. Nesse cenário, o sugammadex vê o calabadion, fármaco com mecanismo de ação similar, superar e ampliar seus desfechos relacionados à reversão do bloqueio neuromuscular profundo.

Palavras-chave Bloqueio Neuromuscular; Bloqueadores Neuromusculares; Anestesia; Ações Farmacológicas; Drogas em Investigação.

Neuromuscular-blocking drugs are in daily life of Anesthesiologist and are part of a broad therapeutic arsenal in medical practice. However, succinilcoline is still the only ultra-short action drug and safe in relation to residual block for majority of patients. Residual neuromuscular block is related to increase in perioperative morbimortality, mainly due to respiratory complications. Therefore, research was held in developing new neuromuscular-blocking drugs: gantacurium and CW002, which associated with cysteine, a block-reversal molecule, may decrease the risks related to residual block. In this scenario, the new calabadion drug, with simular pharmacodynamics to sugam-madex, may overcome and augment their outcomes related to reversal of a profound neuromuscular block.

Keywords Neuromuscular Blockade; Neuromuscular Blocking Agents; Anesthesia; Pharmacologic Actions; Drugs, Investigational.

13 - Obesidade e bloqueadores neuromusculares

Obesity and neuromuscular blocking agents

Laura Aparecida Lacerda e Louzada; Ananda Ferreira Fialho Alencar; Jaci Custódio Jorge; Monique Corrêa e Castro de Sá

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S73-S81, Jan/Mar, 2016

A crescente prevalência de obesidade na população mundial exige que o anestesiologista esteja familiarizado com as diferenças anatômicas, fisiológicas, metabólicas e farmacológicas associadas ao aumento de peso. A utilização adequada de bloqueadores da junção neuromuscular é fundamental para o correto manejo intraoperatório e para a redução das complicações nesse grupo de pacientes. O presente artigo objetiva revisar o uso dos relaxantes musculares, sua interação com a função respiratória e as complicações pós-operatórias, bem como sua adequada monitorização e reversão no paciente obeso.

Palavras-chave Obesidade; Bloqueadores Neuromusculares; Bloqueio Neuromuscular; Monitoramento.

The increasing prevalence of obesity in the world population requires that the anesthesiologist be familiar with the anatomical, physiological, metabolic and pharmacological differences associated with the weight gain. Proper use of the neuromuscular blocking agents is critical to the correctintraoperative management and reduction of complications in this group of patients. This article aims to review the use of the neuromuscular blocking agents, their interaction with the respiratory function and postoperative complications as well as their monitoring and reversal in obese patients.

Keywords Obesity; Neuromuscular Blocking Agents; Neuromuscular Blockade; Monitoring.

14 - Succinilcolina vs. rocurônio para indução em sequência rápida

Succinylcholine vs. rocuronium for rapid sequence induction

Alysson Higino Gonçalves da Silva; Henrique Rodrigues Lemos Silva; Ivana Mares Trivellato; Joyce Romano; Marina Ferreira Guimarães

Rev Med Minas Gerais; 26.(Suppl.1):S82-S87, Jan/Mar, 2016

No contexto da intubação em sequência rápida, o anestesiologista conta com duas opções de drogas para bloqueio neuromuscular: a succinilcolina e o rocurônio. Cada uma delas possui suas características farmacocinéticas e farmacodinâmicas que lhe conferem propriedades específicas. A succinilcolina, bloqueador neuromuscular despolarizante, mostra-se benéfica, uma vez que possui início de ação e latência ultracurtos, associado a bom relaxamento neuromuscular e boas condições para intubação. No entanto, essa droga apresenta desvantagens importantes e potencialmente catastróficas, como a reação alérgica e a hipercalemia. Já o rocurônio, bloqueador neuromuscular adespolarizante, tem baixa incidência de reações alérgicas, não gera distúrbios iônicos e também proporciona bom relaxamento neuromuscular com condições adequadas para intubação em curto tempo. Entretanto, sua latência é prolongada e, quando necessário, exige reversão neuromuscular. O sugammadex, droga que reverte a ação do rocurônio, exerce tal função com eficácia, porém é de alto custo, exige doses variáveis que dependem da profundidade do bloqueio e, ainda, demanda tempo para diluição e administração, o que pode acarretar intercorrências indesejáveis. Nesse cenário, cabe ao anestesiologista avaliar de maneira individualizada a melhor droga a ser utilizada nos diferentes pacientes e situações.

Palavras-chave Bloqueadores Neuromusculares; Fármacos Neuromusculares Despolarizantes; Succinilcolina; Intubação.

In the context of rapid sequence intubation, the anesthesiologist has two drug options for neuromuscular blockade, succinylcholine and rocuronium. Each has its pharmacokinetic and pharmacodynamic characteristics, giving it specific properties. The succinylcholine, depolarizing neuromuscular blocker shown beneficial, since it has an onset of action and short ultra latency associated with good neuromuscular relaxation and good conditions for intubation. However, this drug has significant and potentially catastrophic disadvantages, such as allergic reaction and hyperkalemia. Already rocuronium, nondepolarizing neuromuscular blocker, has a lower incidence of allergic reactions, it does not generate ionic disorders and also provides good neuromuscular relaxation with adequate conditions for intubation in short time. However, latency is prolonged and, when necessary, requires neuromuscular reversal. The sugammadex, a drug that reverses the action of rocuronium, exercises that function effectively, but has a high cost, requires varying doses dependent on the blockade depth and also takes time to dilution and administration, which can lead to undesirable complications. In this scenario, it is up to the anesthesiologist to assess an individual way the best drug to be used in different patients and situations

Keywords Neuromuscular Blocking Agents; Neuromuscular Depolarizing Agents; Succinylcholine; Intubation.