RMMG - Revista Médica de Minas Gerais

Volume: 19. (4 Suppl.1)

 

Editorial

1 - Editorial

Rev Med Minas Gerais; 19.(4 Suppl.1):1, Out/Dez, 2009

Artigos de Revisão

2 - Anestesia na gestante com pré-eclampsia e eclampsia

Anesthetic management of parturients with pre-eclampsia and eclampsia

Paulo César de Abreu Sales; Newton Teixeira Franco

Rev Med Minas Gerais; 19.(4 Suppl.1):3-12, Out/Dez, 2009

A pré-eclampsia é uma enfermidade multissistêmica associada à gravidez, com uma incidência de 5% e que se manifesta a partir da 20ª semana de gestação. É caracterizada por hipertensão materna (PA>140/90mmHg) e proteinúria (>300mg/dia). A pré-eclampsia é uma das principais causas de nascimento prematuro em todo o mundo. Um diagnóstico rápido e uma terapia imediata são essenciais para se obter um bom prognóstico materno e fetal. O tratamento inclui medidas eficientes de diminuição da pressão arterial para evitar graves complicações tais como hemorragia intracerebral materna. Ao mesmo tempo, deve-se considerar uma mudança da perfusão utero-placentária induzida por drogas, bem como as conseqüências que resultam da mesma para o feto. O magnésio tem um papel essencial para a prevenção e controle das convulsões. Do ponto de vista obstétrico, em caso de complicações é indicado o parto cesárea (>34 semanas de gestação) como a terapia ideal. Comparada com a anestesia geral, a técnica de anestesia do neuroeixo oferece à mãe e ao feto algumas vantagens, mesmo considerando as contra-indicações do método de escolha.

Palavras-chave Pré-eclampsia, Eclampsia, Hipertensão, Gravidez, Parto Cesariano.

Preeclampsia is a pregnancy-associated illness affecting multiple organ systems. Symptoms typically occur after the 20th week of gestation and consist of hypertension (>140/90 mmHg) and proteinuria (>300 mg/day). It is one of the leading causes of premature birth worldwide and early diagnosis and treatment are essential for both fetal and maternal health. Therapy is aimed at lowering blood pressure sufficiently to prevent the most severe complications such as intracranial hemorrhages. At the same time attention must be paid to the possible untoward effects of blood pressure medications on uteroplacental perfusion and fetal well being. Magnesium is the cornerstone for both prevention and control of eclampsia cerebrovascular events. In cases of severe preeclampsia and eclampsia prompt delivery is indicated, often carried out by Cesarean section (>34 weeks of gestation). Compared to general anesthesia, regional anesthesia techniques offer certain advantages to both mother and fetus and in the absence of contraindications they are the methods of choice.

Keywords Preeclampsia, Eclampsia, Hypertension, Pregnancy, Cesarean section.

3 - Vasopressores em bloqueios do neuroeixo para cesariana

Vasopressors in neuraxial anesthesia at cesarean sections

Vinícius Pereira de Souza; Carlos Othon Bastos; Rômulo Frota Lôbo; José Roberto de Rezende Costa

Rev Med Minas Gerais; 19.(4 Suppl.1):13-20, Out/Dez, 2009

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Os fármacos vasopressores sempre apresentaram um lugar de destaque no controle da hipotensão arterial relacionada aos bloqueios do neuroeixo em anestesia obstétrica. Este artigo tem o objetivo de discutir os diversos fármacos utilizados na prática clínica e as inúmeras estratégias descritas na literatura para a prevenção e tratamento da hipotensão arterial pós-raquianestesia para cesariana.
CONTEÚDO: Com a popularização da raquianestesia como técnica mais utilizada em anestesia para cesariana, os vasopressores tornaram-se pedra angular para a melhoria dos resultados maternos e fetais. Várias mudanças de paradigmas se apresentam nos dias atuais, destacando-se a segurança na utilização de fármacos alfa-agonistas, particularmente a fenilefrina. A efedrina já não tem sido mais considerada a primeira escolha em anestesia obstétrica, pois pode causar redução no pH fetal.
CONCLUSÕES: A administração profilática e/ou terapêutica de agonistas alfa-adrenérgicos mostra-se segura e eficaz para o controle da hipotensão arterial pós-raquianestesia, otimizando os resultados maternos e fetais. Portanto, sugere-se revisão de conceitos.

Palavras-chave Hipotensão; Raquianestesia; Vasoconstritores; Cesárea.

JUSTIFICATION AND OBJECTIVES: Vasopressor drugs have always been highlighted for the control of hypotension related to neuraxial blockade in obstetrical anesthesia. This article purpose is arguing the several drugs used in the clinical practice and the countless strategies described in the literature for the prevention and treatment of arterial hypotension after spinal anesthesia for caesarian section.
CONTENT: With the popularization of spinal anesthesia as the technique most used in anesthesia for caesarian section, vasopressors became the angular stone for the improvement of the maternal and fetal outcomes. Several changes of paradigms are introduced currently, highlighting the safe use of alpha-agonist drugs, particularly phenylephrine. Ephedrine has no longer been considered the unique first choice in obstetrical anesthesia, because it may cause reduction in fetal pH.
CONCLUSIONS: The alpha adrenergic prophylactic and/or therapeutic administration proved to be a safe and effective option for the hypotension control after spinal anesthesia, optimizing the maternal and fetal outcomes. Therefore, that is the time for reviewing old concepts!

Keywords Hypotension; Anesthesia, Spinal; Vasoconstrictor Agents; Cesarean Section.

4 - Anestesia para gestante cardiopata

Anaesthesia for pregnant cardiac disease

Wanderley Rodrigues Moreira; Lucas Cardoso de Andrade

Rev Med Minas Gerais; 19.(4 Suppl.1):21-62, Out/Dez, 2009

Gestantes com doença cardíaca habitualmente possuem prognóstico favorável tanto materno quanto fetal. Com exceção das pacientes com a síndrome de Eisenmenger, hipertensão pulmonar primária e síndrome de Marfan com aortopatia, morte materna durante a gravidez em pacientes cardiopatas é rara. A gravidez por si só impõe modificações hemodinâmicas significativas, colocando à prova o sistema cardiovascular. Doença cardíaca reumática é a mais frequente nas gestantes, e o edema agudo pulmonar, a complicação mais comum. Defeito do septo atrial é a cardiopatia congênita acianótica mais prevalente na população adulta, enquanto que a Tetralogia de Fallot é a mais frequente das cardiopatias congênitas cianóticas. Gravidez e cardiopatia são uma associação de grandes desafios para o anestesiologista. Para evitar complicações decorrentes da morbidade ou mortalidade materno-fetal, o anestesiologista deve conhecer a evolução da doença durante a gravidez. Aqui são discutidas a fisiopatologia, apresentação clínica e a condução anestésica das doenças cardíacas valvulares adquiridas, das doenças cardíacas congênitas, da doença isquêmica do miocárdio e das miocardiopatias na gravidez.

Palavras-chave Complicações, morte materna; anestesia, gestante cardiopata; gravidez, doença cardíaca; técnica anestésica, gestante cardiopata; considerações anestésicas; gestante cardiopata.

Pregnancy in most women with heart disease has a favorable maternal and fetal outcome. With the exception of patients with Eisenmenger syndrome, pulmonary hypertension primary, and Marfan syndrome with aortopathy, maternal death during pregnancy in women with heart disease is rare. Pregnancy per se imposes significant hemodynamic changes placing a major burden on the cardiovascular system. Rheumatic heart disease remains the most frequent heart disease in the pregnant population and the pulmonary edema is the most frequent complication. Atrial septal defect is the most frequent congenital acianotic heart disease in the adult population, whereas tetralogy of Fallot is the most common cyanotic congenital heart disease. Pregnancy and heart disease present a unique challenge to the anesthesiologist. To avoid untoward complications resulting in significant maternal and/or fetal morbidity or mortality, the anesthesiologist must be familiar about the progression of heart disease during pregnancy. In this article, we review the pathophysiology, clinical presentation, and anesthetic management of valvular, congenital, vascular and ischemic heart disease, and cardiomyopathy in pregnancy.

Keywords Complications, maternal death; anesthesia, pregnant cardiac; pregnancy, cardiac disease; anesthesia technique, pregnant cardiac; anesthesia considerations, pregnant cardiac disease.

5 - Parada cardíaca na gestação

Cardiac arrest during pregnancy

Raphael de Almeida Carvalho; Neuber Martins Fonseca; Roberto Araújo Ruzi

Rev Med Minas Gerais; 19.(4 Suppl.1):63-67, Out/Dez, 2009

Durante a ressuscitação de uma gestante em parada cardiorrespiratória (PCR), o anestesiologista tem dois pacientes em potencial: a mãe e o feto. O conhecimento das alterações fisiológicas de uma mulher grávida é fundamental para que se obtenha sucesso na tentativa de reversão do colapso cardiorrespiratório. Posicionar a paciente em decúbito lateral esquerdo, fornecer oxigênio a 100%, estabelecer acesso intravenoso para administração de fluidos em bolus, considerar causas reversíveis da PCR e identificar alguma condição médica que possa estar dificultando a ressuscitação são medidas essenciais que devem ser tomadas durante o atendimento. Pequenas alterações no BLS (Basic Life Support) e no ACLS (Advanced Cardiovascular Life Support), no que se refere à gestante, auxiliam em prover manobras mais efetivas de reanimação.

Palavras-chave Parada Cardiorrespirtória; Gravidez; Ressuscitação.

During resuscitation of a pregnant woman with a cardiorespiratory arrest (CRA), the anesthetist has two potential patients, the mother and the fetus. Knowing the pregnant woman's physiological changes is fundamental to successfully try to revert the cardiorespiratory collapse. The patient should be put in a left lateral decubitus position, given oxygen at 100%, an intravenous access should be established, in order to administer fluid bolus. Reversible causes of CRA should be considered and the medical conditions which may be making it difficult to resuscitate the patient should be identified. These are all essential measures that should be taken. Small changes in Basic Life Support (BLS) and in Advanced Cardiovascular Life Support (ACLS), regarding the fact that the patient is pregnant, help provide more effective resuscitation maneuvers.

Keywords Cardiorespiratory Arrest; Pregnancy; Resuscitation.